22.1.10

Por partes...

Martha, querida,

Entendo a sua indignação. Imaginamos que algumas pessoas iam curtir as mudanças mais que outras, mas não sabíamos que ia ter gente injuriada. Foram poucas as mensagens como a sua, na linha "como vcs puderam fazer isso?!", mas você não está sozinha.
Vou começar pelo começo. Há anos o Thomas, um cara loiro e grande que vende a agenda e diz que sou eu nos bares de sampa, vem pedindo um Livro da Tribo (LT) menor. Eu e Regina sempre fomos contra: primeiro porque fazer um trabalho visual decente com ilustrações e texto em tamanho reduzido não é fácil. Segundo porque acreditávamos mesmo que a maioria dos leitores prefere o tamanho clássico dos livros, que a agenda tinha até ano passado. Resistimos o quanto deu, até que surgiu a oportunidade de fazermos uma pesquisa pela web com 800 leitore(a)s do LT. Uma das perguntas era: o que vc mudaria na agenda?
Primeiro apareceram os incômodos: a espiral era grande demais. O LT era pesado demais. O formato era incômodo pra quem queria carregar na bolsa. E o golpe de misericórdia, a quantificação da coisa: 70% dos leitores queria um LT menor, mais "portátil".
Acho que já respondi à tua primeira pergunta: não, não achamos que quem nos lê escreve pouco - na verdade, descobrimos que em sua maioria são pessoas que, por qqr razão, querem carregar o LT consigo.
Vou parando por aqui. Sobre o índice telefônico e os sábados/domingos eu esclareço em um próximo post, senão isso aqui vai virar uma novela.
Beijos,
Faxineiro

4 comentários:

Bruno disse...

É mas tem povo bravo... depois dê uma olhada no twitter da Editorada Tribo...

Beta de Felippe disse...

Confesso que também não gostei das mudanças, após 15 anos fiel à Tribo pensei até em deixar de comprar, mas acabei comprando. Sei lá por quê. Talvez porque seja mesmo apaixonada pelo estilo do Livro da Tribo, vai saber... O fato é que perdeu um tanto da magia, estou com a agenda aqui "virgem", não usei para nada a não ser para ler os textos de rodapé e frase e admirar as ilustrações. Uma pena, mesmo.

Mas vejam bem, isso aconteceu COMIGO, bem provável que eu me acostume com a nova agenda e volte a escrever desesperadamente como tenho feito durante quinze anos.

Tudo deve estar em transformação nesse mundo (também em outros) e JAMAIS poderemos agradar a gregos e troianos, não é mesmo?

:)

Roberta Pimentel disse...

Foi minha mãe quem trouxe a agenda, comprada em uma grande livraria carioca. De cara, achei estranho ao me deparar com uma agenda tão diminuta. Não era "aquela" a tribo que conheci há tantos anos. Agora, vim até o site conferir o que aconteceu, quando me deparei com a idéia de "evolução".

Ok que está mais portátil, mas eu também preciso escrever, e MUITO. Além disso, juntar o sábado com o domingo tira a possibilidade de delongas nessa parte da agenda. Meus domingos são tão ou mais importantes que muitas segundas-feiras que vejo por aí.

Não sei se vai contra o idéario da Tribo, mas por que não fazer, então, 2 versões? A portátil e a tradicional? Eu fico com a última.

Décio disse...

Pois é. Já concluímos que a redução do tamanho foi boa, mas certamente faltaram alguns ajustes importantes. Logo mais posto o resultado de nossa pesquisa sobre o índice, os sábados/domingos e o formato grande/pequeno. Vai rolar coisa nova este ano...