1.2.10

Por Partes... Parte II

Martha, amiga: já expliquei aqui porque o Livro da Tribo tinha que ser menor. Mas faltou falar sobre o índice telefônico e os sábados/domingos.


Como eu dizia naquele post, as pessoas queriam uma espiral menor (e que não quebrasse!) e queriam um livro mais leve e portátil. Para ser mais leve mesmo, precisávamos diminuir a quantidade de páginas. Já pensou o enrosco? O formato agenda impõe a quantidade de páginas, né? Uma pra cada dia...

Além do mais, para o novo espiral de metal (melhor que o antigo, de plástico) não ficar maior que a espessura do livro (viu como está alinhadinho?), não podíamos passar de 350 páginas. Mais que isso e a folheabilidade* ficava comprometida.

Testamos tudo. Primeiro tiramos parte da entrada em couché , ai, que dó. Não era suficiente. No final, concluímos que o que dava pra tirar sem descaracterizar o LT eram os mencionados telefones e sábados/domingos.

De qqr forma, nós na Tribo conversamos muito nos últimos dias sobre estas mudanças. Vamos fazer uma pesquisa com vocês leitores pra saber em que proporção as mudanças incomodaram ou agradaram – e quais, isto vai nos dar norte. Era preciso mudar pra depois assistir a este filme.



Não vamos definir nossa ideologia ou nosso gosto literário (em suma, o conteúdo do LT) através de pesquisa. Mas o formato é uma questão de conveniência, certo?


Do amigo,

Faxineiro


*se é que isto existe

2 comentários:

Eliane disse...

Mais por fora que umbigo de vedete, mas adorando espaço. Abraços à Tribo

Ricardo Mainieri disse...

Eu, como eventual colaborador da Tribo, gostei muito.
E as pessoas compraram-me várias agendas, elogiando, principalmente os poemas e é claro o novo formato,: prático e conciso

Abs.

Ricardo Mainieri